quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Como a um Grou...


Sinto que algumas pessoas ainda se questionam...
"Será que não seria insegurança o que a Marisa sente e por isso ela não consegue "se soltar" para andar sozinha sem um apoio?"

Respondendo a esta questão, hoje vou "tentar" explicar a sensação que sinto, com relação a minha falta de equilíbrio corporal, está bem?

Eu digo "tentar" porque é muito difícil definir em palavras as nossas "sensações", não é verdade?

Não só entendo como compreendo perfeitamente esse tipo de questionamento... afinal todos nós seres humanos ditos "normais" nascemos com o equilíbrio corporal perfeito, não é mesmo?

Então... como querer que alguém compreenda uma sensação que ela desconhece?
Seria como por exemplo... querer que uma pessoa definisse o gosto de um alimento sem que nunca o tenha provado antes, concorda?

Mas vamos lá... imagine que você está "num" barco em alto-mar... com o mar às vezes pouco agitado... às vezes muito agitado... dependendo do dia... mas nunca "parado"...

Você tem que se sentar ou quando de/em pé precisa de um "apoio" para se equilibrar para não cair, certo?

Pois é... digamos que é como se eu estivesse permanentemente dentro de um barco em alto-mar, e por isso preciso de algum apoio sempre... simplesmente para não cair...

Mas não pense você, que por essa razão a minha vida "teria" que ser triste... muito menos monótona...

Muito pelo contrário...
Por que seria dessa forma se a cada novo dia posso contemplar novos horizontes?

Ah... também "Criei asas", sabia?
E tal como a um Grou... sempre "faço belos e longínquos vôos"...

****************************************************************************


12 comentários:

Rosan disse...

Isa,
não tr conheço pessoalmente, mas sempre me passaste ser uma pessoa forte, é assim que te vejo, independente de qualquer problema que tenhas.
tu es forte, e determinada, e isso é tudo de bom
Beijos ♥

Shin Tau disse...

Isa

que linda comparação, dá para compreender perfeitamente a tua sensação. Sabes quando isso me acontece, quando me deito numa cama de rede, perco o meu eixo completamente, fico tonta e tudo!!!

Olha meu doce, minha mulher forte, quero agradecer a tua presença lá na Cova, foi maravilhoso!!!

Beijcoas

Isa Grou disse...

Olá Rosan!

Muito obrigada pelas suas palavras, viu?!
Saiba que eu apenas procuro fazer "a minha parte"... sempre com amor...

Beijos.

Isa Grou disse...

Olá Shin Tau,

Muito obrigada, viu?!
Fiquei feliz em saber que compreendeste...

Não há do que você me agradecer querida, eu é que mais uma vez te agradeço...
Realmente tudo estava maravilhoso... mas em especial o seu texto...

Grande beijo.

Maria de Fátima disse...

Olá Isa, todos nós ditos "normais" passámos por situações em que nos sentimos sem equilíbrio.Por exemplo eu detesto atravessar pontes a pé, porque parece que caminho aos ziguezagues como se estivesse bêbeda, lol.Talvez também seja por ter vertigens e medo das alturas.Por isso entendo-te perfeitamente.Beijocas.

tereza ferraz disse...

E que belas asas!
Namastê!
bjs no coração

Isa Grou disse...

Maria de Fátima,

É isso mesmo querida... a sensação é de estar bêbada! *rs

Beijos.

Isa Grou disse...

Tereza querida...

Muito obrigada, viu?!

Beijos de LUZ.
Namastê!

adriana disse...

Isa,
Um dia conte sobre suas asas.
Eu gostaria de saber.
beijos

António Rosa disse...

Isa,

Cada um é que sabe mesmo, não é? Beijos.

Isa Grou disse...

Adriana querida... um dia contarei...

Beijos.

Isa Grou disse...

Olá António,

Você tem toda a razão... pois cada um é único...

Beijos.